A Religião Verdadeira

Home | Contatos | Visitas | Pregações | Pedidos de oração | Publicações | Sites Recomendados

Só para Adventistas
Doutrinas Fundamentais

Um dos orgulhos da Igreja Adventista do Sétimo Dia é o fato dela possuir 27 doutrinas fundamentais. É muito importante para a saúde da igreja, saber que em qualquer país do mundo seus membros crêem nos mesmos ensinamentos. Mas a maioria dos Adventistas parece desconhecer o fato de que o conhecimento teórico de alguns ensinamentos não salva ninguém.  Uma doutrina só tem importância para a salvação a medida em que ela é colocada em prática. Se crermos em uma doutrina que não transforma o nosso caráter, tal doutrina é irrelevante para a nossa salvação. Por exemplo, existe uma religião que ensina que Jesus não morreu numa cruz e sim num madeiro. De acordo com a Bíblia o Cordeiro de Deus necessitaria morrer por nós derramando o Seu sangue pela humanidade pecadora. Se Ele morreu com os braços abertos numa cruz ou estendido acima da cabeça, num tronco, não altera o nosso caráter. O que altera o nosso caráter é o Seu precioso sangue. Não deveríamos, portanto, entrar em debate sobre este assunto com aqueles que não querem entender este assunto como nós o vemos.  Não podemos dar maior importância ao instrumento de tortura de Cristo do que a relevância de Sua morte.

Um outro exemplo que podemos citar, é a doutrina do Santuário Celestial. Se soubermos que teremos que conversar com alguém de uma outra denominação sobre este assunto, não deveríamos começar por tentar provar que exista literalmente uma tenda ou um santuário no céu. Primeiramente deveríamos falar sobre o serviço efetuado por nosso Salvador e o que este serviço pode fazer em nossas vidas. Depois de termos explicado de maneira bem clara esta questão, que é o que mais interessa, então poderemos tentar convencer alguém da existência do Santuário Celestial. Não podemos inverter esta ordem, pois alguém poderá perder a salvação por nossa maneira de explicarmos esta doutrina.

Bem sabemos que a única coisa que levaremos desta vida para a próxima, é o nosso caráter. Portanto eu gostaria de repetir: só devemos gastar nosso tempo com aquilo que realmente transforma o nosso caráter a semelhança do caráter de Cristo. Precisamos de doutrinas que nos transforme e não doutrinas que simplesmente nos informe. As doutrinas bíblicas foram nos dadas por Deus para que por elas fossemos guiados a um estilo de vida santo. Elas não foram nos dadas para que simplesmente tivéssemos opiniões diferentes das  de outras denominações. As doutrinas também não  expressam a vontade de um Deus cheio de gosto. Elas expressam Sua vontade para o nosso bem-estar.   Quantos sermões, momentos da escola sabatina e estudos bíblicos, são gastos com comentários totalmente desnecessários. Muitos gostam de mostrar o de informações possuem, uns querem mostrar que são intelectuais, e outros que não são intelectuais tentam ao menos passar a impressão de que são grandes conhecedores. O pior é que isto tudo não é novidade alguma, na época de Jesus tudo isso já acontecia. E aqueles que “conheciam” tão bem as Escrituras, rejeitaram a Cristo.

O apóstolo Paulo diz:

I Coríntios 8:1 O saber ensoberbece, mas o amor edifica. (u. p.)

Sobre debates desnecessários lemos:

Tito 3: 8  Fiel é a palavra, e isto quero que deveras afirmes, para que os que crêem em Deus procurem aplicar-se às boas obras; estas coisas são boas e proveitosas aos homens.
9 Mas não entres em questões loucas, genealogias e contendas e nos debates acerca da lei; porque são coisas inúteis e vãs.
10 Ao homem herege, depois de uma e outra admoestação, evita-o.

Vejam, por exemplo, o que diz Ellen White sobre pessoas que desejam que todo mundo veja a justificação e a santificação da mesma maneira, nas mesmas palavras e nos mesmos termos.

Muitos cometem o erro de tentar definir minuciosamente os sutis pontos de distinção entre justificação e santificação. Muitas vezes trazem eles para as definições dos dois termos as suas próprias idéias e especulações. Por que tentar ser mais exato do que a Inspiração no que diz respeito à vital questão da justificação pela fé? Por que tentar decifrar os mínimos pontos, como se a salvação da alma dependesse de que todos tivessem exatamente a mesma compreensão que você tem do assunto? Nem todos podem ter a mesma visão das coisas. Você corre o perigo de transformar um átomo num mundo, e um mundo num átomo.   Cristo Triunfante, 149

Existem muitos outros textos como este no Espírito de Profecia, vale a pena fazer uma pesquisa profunda sobre o assunto.

Na Bíblia existe uma passagem que eu gosto muito sobre o assunto da praticidade doutrinária. Leiam:

João 4: 19  Senhor, disse-lhe a mulher, vejo que tu és profeta.
20  Nossos pais adoravam neste monte; vós, entretanto, dizeis que em Jerusalém é o lugar onde se deve adorar.
21  Disse-lhe Jesus: Mulher, podes crer-me que a hora vem, quando nem neste monte, nem em Jerusalém adorareis o Pai.
22  Vós adorais o que não conheceis; nós adoramos o que conhecemos, porque a salvação vem dos judeus.
23  Mas vem a hora e já chegou, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque são estes que o Pai procura para seus adoradores.
24  Deus é espírito; e importa que os seus adoradores o adorem em espírito e em verdade.

A mulher Samaritana havia sido ensinada a importância do lugar onde se adora a Deus. Ela cria que deveria adorar a Deus num monte em Samaria. Os Judeus diziam que Deus deveria ser adorado em Jerusalém.  Então Jesus parte para o mais importante no assunto sobre a adoração. Adorar a Deus em espírito e verdade. A mulher fez um questionamento sobre o “onde”  adorar a Deus, e Jesus lhe mostrou que o importante é o “como”  adoramos a Deus. A maioria dos adventistas está mais preocupada com o “onde.”   É por isso que foram introduzidas formas contrárias a  Palavra de Deus no culto adventista. Música profana, teatro, a cruz,  etc. Esses adventistas crêem que se o “onde”  está correto, o “como”  não importa.

Os Mandamentos de Deus

Não devemos porém, confundir as diferentes opiniões dos homens com a explícita vontade revelada de Deus. Com respeito aos mandamentos do Senhor, lemos:

Deuteronômio 5:32  Cuidareis em fazerdes como vos mandou o SENHOR, vosso Deus; não vos desviareis, nem para a direita, nem para a esquerda.

Nada menos que a perfeita obediência pode satisfazer ao ideal que Deus requer. Ele não deixou Sua vontade indefinida. Não ordenou coisa alguma que não seja necessária a fim de pôr o homem em harmonia com Ele. A Ciência do Bom Viver,  180

A linha de demarcação entre os que amam a Deus e guardam Seus mandamentos e os que O não amam e desprezam Seus preceitos há de ser clara e distinta.
Exaltai-O, 303

Um Desafio

Um desafio para nós é colocarmos nossa mente para funcionar, Devemos fazer um exame profundo de todas as doutrinas e ensinamentos bíblicos para que possamos entender o que realmente Deus está querendo nos transmitir .  Toda falsa doutrina estará em sua essência transgredindo um dos Dez Mandamentos da Lei de Deus. Por outro lado qualquer doutrina verdadeira te levará a obedecer a Lei de Deus. E como já dissemos, se uma doutrina não te leva a ação, será que vale a pena gastar seu tempo com ela? Temos muito o que fazer e nosso tempo é curto.

Nós lemos na Bíblia que não podemos adorar outros deuses. Sabemos que este é um grande pecado aos olhos do Senhor. Então devemos examinar, sem preguiça e sem pressa, em que meu caráter é afetado se eu adorar uma imagem? Outro exemplo, se eu crer que o homem é imortal, em que será o meu caráter afetado?  Respondendo a perguntas como estas, entenderemos o verdadeiro objetivo de Deus ao nos dar Suas doutrinas.

Mario Cléto